Mordidas...

Porque meu filho morde os amiguinhos na escola?
Esta pergunta sempre aparece, quando a mãe é chamada na escola para receber a triste notícia: Seu filho tem mordido os amigos da sala. Porque isto acontece? Geralmente são alguns fatores externos que levam a criança a morder. O primeiro que deve ser abordado é rever como os pais brincam com a criança. Existem pais que demonstram carinho com pequenas mordidas. Neste caso a criança nada mais faz do que reproduzir a forma de carinho que recebe. Ela morde para demonstrar que gosta da pessoa, pois seus pais demonstram o carinho dessa forma. O melhor a fazer é parar de morder a criança e trocar as “pequenas mordidas” por beijos e com certeza seu filho irá também parar de morder os amigos na escola. Outro ponto a observar é em qual situação a criança morde. Se for para expressar o que está sentindo, seja no momento de raiva ou de euforia, se for numa disputa por brinquedos, se ela morde também os adultos, etc. Isso acontece porque ainda não consegue expressar com palavras seus sentimentos e usa este ato para fazê-lo.A forma mais adequada é conversar com a criança cada vez que ela tentar ou conseguir morder o amigo, explicando que pode falar o que deseja ou simplesmente usar outra forma de expressão. Ensinar que não se deve morder, mordendo é muito errado. Se seu filho morder alguém, não peça para a outra criança fazer o mesmo com ele. Ele não entenderá esta forma de punição, aliás, nem eu entendo! Bater na boca, gritar ou colocá-lo de castigo por horas também não o farão entender o delito cometido. É importante que a criança perceba que com este ato ela machucou o amigo. Conversar com ela, orientar para que peça desculpas é importante. Existe outro ponto importante, conheci uma criança que se mordia. Certa vez a professora estava observando seus alunos no parque e viu que uma aluna ficava isolada do grupo, ao se aproximar percebeu que a menina estava se mordendo. Porque isto acontece? Às vezes a criança está somente experimentando uma sensação. Isso é normal. Outro motivo, é para chamar a atenção ou da professora ou dos pais. Pois ao verem a mordida no braço ela será acolhida, tocada, amparada e terá seu objetivo atendido. Neste caso a conversa também é o melhor caminho. A mordida, como outras formas de expressão entre 2 e 4 anos são normais e transitórias. Normalmente a criança vai substituindo este ato pela fala e percebe que com isso ela consegue muito mais. Mas não deixem que essa fase passe desapercebida, fiquem atentos pois com zelo e carinho tudo se resolve mais facilmente.


Débora Corigliano - Psicopedagoga

Um comentário:

  1. Oi, obrigada por ler e publicar meu artigo.
    Convido você para ler outros artigos no meu blog. www.orientandopaiseducandofilhos.blogspot.com
    Um abraço
    Debora Corigliano

    ResponderExcluir