A história dos Pingos

A HISTÓRIA DOS PINGOS

Onde vivem

Vivem num pequeno lugar à beira de um riacho, com plantas e flores por todos os lados, com um pequeno caminho por onde caminhamos do riacho ao jardim. Lá, bem no canto, perto de um velho tronco de árvore, que veio ao chão em um dia de tempestade, há um regador onde fizemos nossa casa. Você pode imaginar um lugar mágico, onde o arco-íris sempre está presente. Vivemos com nossos vizinhos uma vida tranqüila e feliz.


Como vivem

Vivemos todos juntos, como uma verdadeira família. Embora cada um de nós tenha um jeito todo especial de ser, sabemos como viver em grupo. A amizade, o respeito, a solidariedade estão sempre presentes. Vivemos rodeados de amigos que participam do nosso dia a dia. Há o tico-tico que vive em certa árvore pela redondeza, há as abelhas que sempre trazem mel, há as joaninhas que fazem o trabalho de limpar as plantas para que o jardim ao nosso redor fique sempre bonito. Tudo no nosso mundo nos inspira alegria e prazer, até as flores são especiais, elas têm formas e cores inusitadas.


Pingo de Flor

Quando olhamos ao redor de nós e procuramos descobrir como são as pessoas, encontramos alguém carinhoso como PINGO-DE-FOGO, ou aventureiro como PINGO-DE-OURO, ou alegre como PINGO-DE-SOL, ou pesquisador como PINGO-DE-MAR, ou artista como PINGO-DE-CÉU ou ainda dorminhoco como PINGO-DE-LUA. E quem fica faltando neste grupo? Pense bem! É fácil a gente se lembrar de um certo prazer que agrada a muitos. O traço mais forte da minha personalidade pode ser compreendido por esta frase: SOU UM COMILÃO!


Pingo de Lua

Muitas vezes, temos dificuldades em dizer como nos sentimos ou em admitir o nosso jeito de ser. Quando encontramos um aliado, que nos auxilia a expressar nossas emoções, parece que tudo fica mais simples, mais ameno; até chegamos a dizer: “Ah!... Eu também sou assim! Sou como PINGO-DE-LUA.” É o que vai acontecer quando fizerem amizade comigo. Vou ajudá-los a admitir o quanto gostam de uma cama quentinha, de uma soneca durante o dia, de uma boa preguiça de vez em quando.
Você pode me conhecer por esta frase: QUE DORMINHOCO!


Pingo de Céu

Você já sabe que uma gota AZUL se transformou num PINGO. Como é alguém que escolhe esta cor a sua preferida? É tão sensível como um poeta, um pintor ou um músico. Sou um artista! Uma imagem azul — o céu —, sempre presente na arte, sugeriu o meu nome: PINGO-DE-CÉU.
Você pode me conhecer por esta frase: O VIOLÃO É MINHA PAIXÃO!


Pingo de Mar

Muitas vezes o mar é VERDE. Do alto de um monte vê-se o mar imenso, que vai além do horizonte. Profundo, guardando dentro dele um enorme tesouro.
Que tesouro podemos guardar, como o mar, dentro de nós mesmos? Eu, Pingo-de-Mar, digo que é tudo aquilo que conseguimos descobrir, aprender; que é toda a sabedoria que podemos acumular. Isto define minha maneira de ser: pesquisador, atento a tudo, sempre à procura de novas descobertas.
Você pode me conhecer por esta frase: QUANTA SABEDORIA!


Pingo de Sol

A terceira gota do arco-íris é o AMARELO do sol. O sol que ilumina, que brilha. Que emoção dá luz em nossas vidas? É a alegria, com toda a certeza. Sou PINGO-DE-SOL, o mais alegre de todos.
Você pode me conhecer por esta frase: QUANTA ALEGRIA!


Pingo de Ouro

A cor LARANJA é a cor do ouro. E são as histórias na literatura universal que falam das grandes aventuras em busca do ouro e dos tesouros. Por isso, me chamo PINGO-DE-OURO; sou assim: aventureiro, impetuoso, gosto de desafios e de descobrir coisas novas. Eu sempre falo ou ajo com muito otimismo e alegria. Sou sempre visto voando pelo céu no meu avião de papel.

Você pode me conhecer por esta frase: MUITAS AVENTURAS!


Pingo de Fogo

Sou o primeiro animalzinho, o primeiro Pingo. Tenho a primeira cor do arco-íris: VERMELHA. O vermelho atrai a paixão, o amor, o afeto e o carinho. As pessoas apaixonadas se sentem atraídas por esta cor.
Recebi o nome de Pingo-de-Fogo pois também o fogo é vermelho. E estou falando do fogo do amor que aquece nossos corações.

Você pode me compreender por esta frase: SOU TODO CORAÇÃO!


Nenhum comentário:

Postar um comentário