Primavera

CHEGOU A PRIMAVERA
ESPALHANDO AS SUAS CORES
E LÁ NO MEIO DELA
BORBOLETAS DE MIL CORES....

Flor Amarela

Uma flor amarela

Sonhava poder voar

Queria chegar ao céu

E o sol poder abraçar.

E os meninos diziam

Ao lado dela a passar

Que linda flor amarela

Parece um pedaço de Sol

Que aqui veio brincar.

Ana Cristina Correia


Flores

Flores...

Brancas, azuis e amarelas

Flores de todas as cores

Flores para eu olhar

Flores para eu cheirar

Flores para te alegrar

Flores que fazem voar

A borboleta no ar

Para nelas poisar.

Ana Cristina Correia


História do gafanhoto Joaquim

Por baixo de um cogumelo

Encontrei um gafanhoto

Tinha um barrete amarelo

E um pé um pouco torto.

Chamava-se Joaquim

Saltava por todo o lado

Na cabeça dos carecas

Ficava deliciado.

Deitava-se a apanhar sol

E chamava as joaninhas

"Tragam-me aí uns refrescos

E umas ervas bem fresquinhas!"

Zangadas, as joaninhas

Com os ares do Joaquim

Resolveram ensinar-lhe

Que não pode ser assim.

Juntaram muitas urtigas

E fizeram-lhe um pudim

Com grande dor de barriga

Lá ficou o Joaquim.

"Gostaste da sobremesa?"

Perguntaram a sorrir

"Nós somos tuas amigas

Não temos que te servir!

Se precisares de uma ajuda

Connosco podes contar

Se é para mandares em nós

Escusas de nos chamar."

O Joaquim aprendeu

Aquela grande lição

E passou a tarde toda

A rebolar-se no chão.

Passou-lhe a dor de cabeça

E a má disposição

Que as joaninhas curaram

com chazinho de limão.

Ana Cristina Correia


No Jardim

O jardim tinha formigas

Minhocas e lagartinhas

Aranhas e borboletas

Besouros e joaninhas.

O jardim tinha princesas

Com asas cor do luar

Tinha duendes e fadas

E muita magia no ar.

Naquele jardim encantado

De pirilampos de cor

Encontrei um rapazinho

A dormir numa flor.

Ana Cristina Correia


No meu quintal... É primavera


Não sei bem como isto foi

Só sei que assim de repente

A árvore do meu quintal

Enfeitou-se de folhinhas

Está como era antigamente.

Abelhas e borboletas

Não a largam todo o dia

E também a passarada

Chilreante e encantada

Com aquela moradia.

Constroem já os seus ninhos

Para porem os ovinhos

E os filhotes vão nascer.

E só porque é Primavera

É assim, tenho a certeza

Que isto vai acontecer.

Livro "Vá de roda"

No país da primavera

No País da Primavera

Vivia uma borboleta,

Pinta branca, pinta preta,

E que linda que ela era

No País da Primavera!

Voava pelo céu fora,

Ao lado dos passarinhos

Que construíam seus ninhos.

Logo que rompia a aurora

Voava pelo céu fora.

Muito leve e graciosa

Conversava com as flores:

Dálias, túlipas, amores.

E dormia numa rosa,

Muito leve e graciosa.

Passando rios e serras

Lembrou-se a borboleta,

Pinta branca, pinta preta,

De descobrir novas terras

Passando rios e serras.

O País da Primavera

Deixou para trás voando.

E, de saudades chorando,

Nunca mais foi o que era

O País da Primavera.

Fernanda Montenegro


É tempo de acordar


É tempo de acordar,

vamos todos festejar,

sorrir, cantar,

é Primavera a chegar.


Tempo de amar.

Tempo de florir,

a Natureza

vamos descobrir.


Cheiros e cores

vão aparecer,

tempo de paz,

novo amanhecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário