As setas do caminho...

Um dos aspectos mais fascinantes do Caminho de Santiago é o fato de todo o trajeto estar demarcado por setas amarelas que guiam os caminhantes. O trajeto completo do Caminho Francês ultrapassa 800 Km. As setas foram criação dos peregrinos, mas foram oficializadas em 1984 e, hoje, são reforçadas periodicamente por um grupo de voluntários. Além deles, muitos que fazem o caminho reforçam e criam novas setas, com fitas, pedras e de outras maneiras.
As setas estão por todo caminho, a tal ponto que é difícil perder o rumo. Elas estão desenhadas nos muros das casas, no chão, nas árvores, nas pedras, nas cercas... Basta procurar por elas de trechos em trechos ou nas encruzilhadas do caminho.
O que elas dizem de mais forte é que estamos indo na direção certa. Seguindo-as, muitos peregrinos, a pé, a cavalo, de bibicleta, cada um do seu jeito e a seu tempo, chega a Santiago há milhares de anos.
As setas também nos dizem que fazemos parte de uma experiência da humanidade, que muitos outros já viveram ou estão vivendo. Mesmo o peregrino solitário sente-se acompanhado, porque elas indicam que outros já passaram por ali e outros tantos passarão. De início, chegamos a dividar que elas estarão demarcando o caminho todo do tempo, por tantos quilômetros, e temos de confirmar nos mapas dos dias, aprendemos a confiar de tal maneira nas setas que não precisamos mais procurar por elas, como se viessem ao nosso encontro, e magicamente, nos acompanhassem. Nesse momento, então, o desconhecido, o inesperado, não assustam mais, porque temos a confiança de que as setas nos manterão no rumo certo.

Avaliar para promover: As setas do caminho. Jussara Hoffmann.

Nenhum comentário:

Postar um comentário